Ir para o conteúdo

28º Congresso anual de Medicina da Dor do HGO reúne mais de 500 participantes

Edição deste ano realizou-se em formato digital devido à contingência sanitária atual

Realizou-se, no passado dia 30 de janeiro, o 28º Congresso anual de Medicina da Dor, organizado pelo Centro Multidisciplinar de Dor Beatriz Craveiro Lopes (CMDBCL) do Hospital Garcia de Orta (HGO) que reuniu mais de 500 participantes de diferentes áreas clínicas.

O evento teve como tema principal: «A dor no membro superior», a 5ª patologia dolorosa mais frequente na população portuguesa, de acordo com o estudo do Professor J. Castro Lopes da Faculdade de Medicina da Faculdade do Porto.

Pela primeira vez realizado em formato digital, o congresso reuniu um conjunto diversificado de palestras, bem como de workshops sobre enfermagem, psicomotricidade, psicoterapia e musicoterapia.

Paralelamente, o evento deste ano contou com a participação de um ator e vários músicos, representando o papel das artes, não só como expressão da dor, mas também como “arma” para combatê-la.

«A realização do Congresso ASTOR 2021 assume grande relevância, na medida em que contribui para o enriquecimento e atualização do conhecimento científico da Medicina da Dor”, sublinha Alexandra Reis, Diretora do CMDBCL, do HGO. E acrescenta :«Além de promover a troca de experiências, no âmbito da prática clínica dos profissionais de saúde que tratam doentes com dor crónica, este evento constitui, sem dúvida alguma, um estímulo científico para a sensibilização, estudo, divulgação e desenvolvimento desta temática.».

«Neste congresso aprendemos todos, uns dos outros: neurocirurgião, enfermeiro, fisiatra, internista, anestesista ou psicólogo… Todos fazemos parte de uma solução conjunta.», conclui Javier Duran, Presidente da ASTOR e médico do CMDBCL, do HGO.»

Em Portugal, 14% da população, que corresponde a cerca de 1.400.000 de pessoas, vive com dor crónica moderada a severa. Cerca de 1% destes doentes não responde às terapêuticas recomendadas, pelo que são referenciados às unidades de dor crónica, onde são realizadas terapêuticas analgésicas mais complexas, no âmbito do respetivo Plano Terapêutico Integrado, que pode incluir terapêutica farmacológica, não farmacológica, invasiva e não invasiva.

O Centro Multidisciplinar de Dor Beatriz Craveiro Lopes do Hospital Garcia de Orta integra uma equipa de especialistas multidisciplinar, composta por anestesistas, fisiatras, internistas, neurologistas, enfermeiros, psicólogos, psicomotricistas, musicoterapeutas, farmacêuticos e auxiliares de ação médica.

imagem do post do 28º Congresso anual de Medicina da Dor do HGO reúne mais de 500 participantes
Partilhar:
Shares